Seguidores

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

CRISE? QUAL DELAS?

Por Alberto Couto Filho

O texto distribuído por ocasião da 77ª AGO da COMADESPE em Piracicaba, publicado no Point Rhema, sob o título “CRISE NA ARGENTINA – Um alerta ao povo evangélico da nação brasileira” é, deveras, preocupante.
Destarte, decidi fazer coro à preocupação do Pastor Carlos Roberto Silva, postando esta mensagem, fruto da minha indignação pelo quem vem ocorrendo em igrejas desta minha nação.

A desmoralização total da igreja de Cristo, se nada fizermos, está em vias de acontecer.
E tudo por causa das conhecidas igrejas apóstatas, meretrizes, rameiras, conduzidas por falsos líderes velhacos oportunistas cuja impudência, antes mesmo de glorificar a satanás, causa asco e nojo aos crentes verdadeiros.
Foi Pedro que assim falou sobre eles, os líderes “camaleônicos” em (2Pe 2:20-22):
“Portanto, se, depois de terem escapado das contaminações do mundo mediante o conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, se deixam enredar de novo e são vencidos, tornou-se o seu ultimo estado pior que o primeiro. Pois, melhor lhes fora nunca tivessem conhecido o caminho da justiça do que, após conhecê-lo, volverem para trás, apartando-se do santo mandamento que lhes fora dado. Com eles aconteceu o que diz certo adágio verdadeiro: O CÃO VOLTOU AO SEU PRÓPRIO VÔMITO;E: A PORCA LAVADA VOLTOU A REVOLVER-SE NO LAMAÇAL”

A uma CRISE sim, às nossas portas porque

a) Eles, os falsos líderes, ainda que instruídos na lei, recebem dinheiro de toda e qualquer procedência e, pior ainda, se gloriam em Deus, quando arrecadam o suficiente para manter seus caprichosos empreendimentos, e fazer novas aquisições de bens para satisfação de seus gostos pessoais. São aqueles que Paulo chamou de palradores frívolos e enganadores, mentirosos, em (Tt 1:10);

b) Eles, os falsos líderes, embora persuadidos que, como evangélicos, são guias de cegos e luz daqueles em trevas, estão aceitando toda a sorte de práticas inconvenientes em suas igrejas, mesmo aquelas passíveis de morte, conforme o apóstolo Paulo na epístola aos Romanos (Rm 1:32). Além disso, sabemos de muitos que não só aprovam tais ações, como também as praticam;

c) Eles, os falsos líderes, escolhidos para instruir ignorantes, para serem mestres de crianças e para fazer da lei de Deus a forma da sabedoria e da verdade, discutem, entre si, veementemente, sobre horários na TV. Publicamente, trocam ofensas, quando usam, de forma deseducada, um palavreado chulo e arrogante; fazem apelos nos púlpitos, para políticos sabidamente corruptos, de ficha-suja; alguns, ávidos por dinheiro, candidatam-se e buscam, desavergonhadamente, votos entre a sua própria membresia, enquanto outros, conhecidos por suas falcatruas, buscam, pela mesma via, a reeleição; alguns fazem aparições em trens elétricos em época de carnaval; auto consagram-se patriarcas, engendrando os meios mais esdrúxulos para arrecadarem moeda que, em seus apelos é, por definição “economurdockiana”, um instrumento de troca – (bênçãos por dinheiro, muito dinheiro);

d) Eles, os falsos líderes, já estão cometendo adultério; roubando os templos; aceitando a pedofilia como algo normal, enfim, desonrando a Deus pela transgressão da lei. Como bufões em seus picadeiros, outrora púlpitos, priorizam o enriquecimento e, como dito por Epimênides, poeta e reformador religioso do Século VI a.C., conhecido por suas predições e sabedoria, são como aqueles cretenses mentirosos, feras terríveis, de ventres preguiçosos, e depravados, afeitos à devassidão e às orgias (Tt 1:12).

Naquela carta aos Romanos, lê-se: “Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si” (Rm 1:24).
Lê-se, ainda, “semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens; e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro” (Rm 1:27).

Levítico, livro do Pentateuco, que expressa e ensina as idéias e os valores mais caros de uma sociedade, elucida qualquer dissensão sobre o assunto, dizendo-nos: “Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação” (Lv 18:22).

Então, temos que a Bíblia, realmente, NÃO DISCRIMINA; ela apenas nos mostra o caminho certo a ser seguido. Nós cristãos seguimos o que estiver prescrito nas Escrituras, o que dizem ser: “os mandamentos de Deus”. Portanto, não somos preconceituosos – somos apenas, e ajuizadamente, obedientes.

Esta CRISE, que agora está às nossas portas, para quem conhece os ditames bíblicos, nos fala sobre a DEPRAVAÇÃO; sobre a pecaminosidade dos gentios, mas nos fala muito mais, ainda, de uma conseqüência por demais desastrosa para nós, evangélicos - Deus está tendo o Seu santo nome blasfemado por causa desses charlatões, verdadeiros rufiões da falaciosa teologia da prosperidade (Rm 2:24).

Pior ainda é antever o que os políticos evangélicos corruptos deste nosso país poderão fazer para angariar votos através da promessa de oficialização de casamentos de duas pessoas do mesmo sexo, nas igrejas evangélicas.

Imaginemos que uma igreja não aceite a união entre membros que fizeram a opção sexual alternativa do homosexualismo. A igreja estará correndo o risco de ser acionada na justiça e de tornar-se ré em ação indenizatória movida por quem se sentiu agredido em sua honra ou intimidade. Isto porque a Constituição Federal em seu art 5º, X, determina que o princípio da proteção à intimidade, à privacidade e à imagem se aplica a qualquer tipo de disciplina imposta pela igreja a qualquer de seus membros, por qualquer razão ou motivo.

Então, para que não tenhamos pastores “de verdade”, sérios, tementes ao Senhor, sendo humilhados, constrangidos e envergonhados; para que as “igrejas de verdade” deste país não sejam fechadas; para que a família, uma instituição divina, não seja destruída, não podemos permitir que tal sandice seja perpetrada pelos nossos políticos, conforme o ocorrido no Senado Argentino.

Há uma outra CRISE latente, sim porque:

Avizinham-se as eleições. É hora de escolhermos com a cautela devida aqueles evangélicos, verdadeiramente, tementes a Deus, e comprometidos com a obra do Criador. Estarão em jogo os ideais cristãos como bem disse, naquele texto, o Rev. Paulo Cesar Lima da Silva.

De modo algum, podemos permitir que este país que amamos tanto, venha se tornar refém da infâmia e da abjeção. Que os eleitores cristãos não se atenham às individualidades, ou à simpatia por este ou aquele partido político – O importante é fazermos a escolha certa, o candidato certo.

Os irmãos de Estados em que os escândalos são freqüentes devem atentar não só para os políticos diretamente envolvidos, mas também para os seus partidários em todos os níveis hierárquicos, (superiores ou subordinados).

Um outro exemplo que deve ser levado a sério, quando da escolha do candidato, é a tentativa frustrada de alguns políticos evangélicos sensacionalistas, que se valem da autoridade política para intimidar pastores íntegros, apologistas cristãos que, através dos seus blogs, denunciam o falseamento e a deturpação dos ditames bíblicos, com o intuito de burlar os incautos.

Outro exemplo deplorável é o flagrante do transporte de propinas em meias, em Bíblias, em trajes íntimos que, em muitos casos, determinaram a prisão dos evangélicos envolvidos. Como é triste ver irmãos em Cristo algemados e agrilhoados, serem conduzidos à prisão, até mesmo no exterior.

Não podemos esquecer, ainda, que muitos cristãos da bancada evangélica, em todos os níveis de autoridade, têm fichas sujas. Este fato, público e notório para o mundo, e mais ainda para a igreja, determinam sua inidoneidade para se elegerem.

O que fazer para não votar erradamente?
É simples – pesquise na Web, no seu computador ou no computador daquele irmão mais chegado. Você vai ver o nome do seu candidato, envolvido ou não nos conhecidos escândalos neste governo, cuja ineficácia sugere, também, o uso do KIBERNETES.

Vejam apenas como exemplos, o que foi apurado quanto ao Deputado Evangélico Paulo Gouvea e o famosíssimo deputado Carlos Rodrigues, o SANTO Bispo Rodrigues, os responsáveis pela mudança do NCCB. Atenção! Acautelem-se quanto aos bispos – tem gente séria, sem máculas, entretanto(s)...

ANTES:

a) A Lei nº 10.825/03 de 22 de dezembro de 2003 é uma grande vitória para todas as Igrejas Evangélicas no Brasil, pois vem ratificar a separação entre o Estado e a Igreja.

b) Entretanto, na elaboração do atual Código Civil de 2003 o legislador de forma desapercebida ou proposital retirou a palavra “religiosa” do Código quando da definição do artigo 44 (define as pessoas jurídicas de direito privado), o que por sua vez tornou a igreja (entidade religiosa) extinta do ordenamento civil Brasileiro, POIS O DIVINO DEIXOU DE EXISTIR (??) – grifo meu

c) O Código Civil havia tirado das entidades religiosas as condições de
plena existência (?) e nos deixou com um vácuo jurídico (?). Por causa desse
vácuo, ao longo do tempo, seria criada jurisprudência em relação às
entidades religiosas. Com o projeto de lei do DEPUTADO PAULO GOUVEA,
porém, as entidades religiosas serão tratadas como merecem, ou seja,
como entidades religiosas, não como no passado, em que eram tratadas
como associações, clubes ou coisas do tipo. DEPUTADO BISPO RODRIGUES
PL-RJ (Diário da Câmara dos Deputados, 23/12/2003, p. 70476).
(?) – grifo meu
Clubes – No presente, as mega-igrejas são consideradas como empresas de direito privado, com razão social e estatutos, atuando no segmento evangélico sem fins lucrativos, comportando-se como um “clube religioso de recreação” onde as pessoas se alegram com as músicas entoadas e se entretêm com pregações lúdicas e bem humoradas. Deus? Palavra? Nem pensar!

DEPOIS:

a) Conheça a acusação contra Paulo Gouvêa e sua defesa
Acusação:
O empresário Luiz Antônio Vedoin disse ter conhecido o deputado PAULO GOUVEA (PL-RS) em 2002, por meio de Washington Costa e Silva, chefe de gabinete do então deputado Valdeci Paiva. Vedoin disse ter feito acordo com o parlamentar para pagar 10% sobre o valor das emendas de sua autoria que fossem executadas por meio de empresas do esquema das sanguessugas.
O esquema de propina foi confirmada por Luiz Trevisan e Maria da Penha Lino, em depoimento à justiça.
Eles obtiveram o benefício da delação premiada – a redução da pena em troca de informações. A maioria dos deputados citados nos depoimentos é das bancadas do Rio de Janeiro e do Mato Grosso do Sul, onde a PLANAM tem sede – 19 são da bancada evangélica (10 ligados a IURD e 5 à Assembléia de Deus). Além desses, Magno Malta e Arolde de Oliveira também estão na lista oficial.

b) Investigado em três dos maiores escândalos de corrupção do governo Luiz Inácio Lula da Silva: Caso Waldomiro Diniz (conhecido também como Escândalo dos Bingos'), Escândalo do mensalão e Máfia dos sanguessugas. RODRIGUES, desde 2004, perdeu o cargo na igreja, o mandato e a esposa - "as coisas que mais apreciava", comenta. Atribui tudo isto à política que o fez perder de sua "santidade e alegria".

c) No dia 4 de maio de 2006, se apresenta à Polícia Federal, depois ser acusado de se envolver o caso das vendas fraudulentas das ambulâncias deflagrado pela própria PF na Operação Sanguessuga. Em 24 de maio, o deputado entrou em recurso para responder em liberdade pela Justiça, o que é estendido aos 44 presos. Mas no dia seguinte em menos de 24 horas, a presidenta do STJ, Ellen Gracie, revoga o alvará da soltura para todos os acusados e ele se rende no dia 25 de maio.

Eis uma pergunta que não quer calar: O casamento de gays em nossas igrejas não estaria determinando, também, QUE O DIVINO DEIXARIA DE EXISTIR?

ANTES:

Leis da autoria do deputado advogado Rubens Cesar Brunelli Jr.
Lei 3.243/2003 Inclui no Calendário Oficial de Eventos do Distrito Federal as seguintes festividades: Encontro dos filhos de Deus; Culto da Independência da Igreja de Deus; Congresso do Ministério Evangélico Mais que Vencedores; Convenção da Igreja Cruzada Cristã Pentecostal; Congresso das Mulheres Virtuosas

DEPOIS:


Deputado Evangélico faz oração após receber dinheiro do Mensalão de Brasília
Os deputados e o ex-secretário comemoram, batem palmas e começam a rezar: “Pai, eu quero te agradecer por estarmos aqui. Sabemos que nós somos falhos, somos imperfeitos”, diz o deputado Brunelli, que faz a oração. “Precisamos dessa tua cobertura, dessa tua graça, da tua sabedoria, de pessoas que tenham, senhor, armas para nos ajudar nessa guerra e, acima de tudo, todas as armas podem ser falhas, todos os planejamentos podem falhar, mas o senhor nunca falha”, complementa.
Pergunta do autor: Pai? Que Pai? Mamon? Moloque?

A Internet publica relações de candidatos com fichas-sujas.
Por exemplo, pesquisem na Web: “Polícia – A que temos e a que precisamos”. A postagem: “CIDADÃO BRASILEIRO, você votou em um deles? Se sim, anote seu nome e NUNCA MAIS vote! E peça a seus amigos que façam o mesmo”. A relação, ainda que desatualizada, foi extraída do blog do Cel. PM Ricardo Paul.

Atentem, também, para os novos candidatos evangélicos. Vasculhem o seu passado, os seus antecedentes. Não elejam, pelo amor de Deus, aqueles que professam a nefasta teologia da prosperidade.
Não estou comentando sobre a probidade ou honradez do político A ou B. Minha mensagem é inteiramente voltada para o evangélico político não mais comprometido com a mensagem do Evangelho de Jesus, prenúncio de uma sorrateira CRISE que eclodirá (se já não eclodiu) no âmbito evangélico e que estará ameaçando a verdadeira igreja de Cristo.

Muitos irão nos contender, dizendo que a Bíblia não aceita discriminação, mas ainda assim, estarei lhes sugerindo a leitura da carta de Paulo aos Romanos - a chave divina para o entendimento de todas as Escrituras. Ali estão todos os temas: lei, pecado, destino humano, fé, graça, julgamento, justificação, eleição, a filosofia da igreja, os deveres da cidadania cristã e, dentre muitas outras coisas, os princípios de retidão e moralidade pessoal.

Muitos irão nos chamar de preconceituosos, blasfemando contra o próprio Deus quanto à questão do homossexualismo, quando o verdadeiro preconceito, a julgar pela insurgência que estará contida nesses bisonhos comentários, será A PRÓPRIA CONDENAÇÃO, por seguirmos o estatuído pelo Criador, que nos criou à SUA SEMELHANÇA E IMAGEM - por isso, nos julgarão e nos condenarão.

Devo registrar, no entanto, ainda que não nos sirva de alento, que “aqueles que nos julgarem, por praticarem as próprias coisas que condenam, serão condenados” (Rm 2:1).

Sempre que nos confrontarem, valendo-se de frases estereotipadas, sem nenhuma originalidade estaremos lendo, de certo, algo escrito por alguém que, provavelmente, irá se escudar no anonimato, ao abrigo da poltronaria, da pusilanimidade, até mesmo para evitar as devidas e necessárias retaliações.

Ainda que as suas opiniões devam ser, necessariamente, respeitadas, posso identificar três das possíveis causas do uso de estereótipos na ocorrência de um atoleimado e previsível confronto:

1 – A ignorância escriturística que pode ser proveniente de uma alexia, um tipo de cegueira verbal que tem como único antídoto o alexifármaco “A BIBLIA SAGRADA”;

2 – O dilema perceptual observado pela não apreensão das coisas através dos sentidos. Este dilema, argumento composto de proposições contraditórias (gentios x cristãos), (o natural x o espiritual), (o secular x a igreja) faz com que determinadas pessoas não percebam ou não compreendam o que se quer dizer;

3 – A obcecação (Med. - Cegueira incompleta), identificada pela persistência no erro ou pela cegueira de espírito, que pode ser definida, ainda, como o obscurecimento do espírito com trevas,

Nada disso estará me importando, pois sei que, em sendo amigo de Deus, ao fazer o que Ele manda, terei minhas petições conduzidas ao Eterno para que Ele m’as conceda. Sigo obedecendo, com amor à Palavra de Deus – isto é serviço.

Obedecer, sem este amor no coração – isto é servilismo.
E não é este o meu caso.

ACF/

Pesquisar assuntos, temas ou postagens

MILAGRES

Veja quem nos visitou recentemente