Seguidores

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

RECORDAR É VIVER

Uma pausa para recordarmos quais os propósitos da igreja na terra.

Uma trégua para vivermos a paz inexcedível de Cristo Jesus.

Por Alberto Couto Filho
____________

O insígne pastor Alex Oliveira de Souza, editor do excelente blog "O PODER DAS ESCRITURAS SAGRADAS, assim se identifica na blogosfera: Sou Alex Oliveira de Souza, Pastor auxiliar na Comunidade Ev. da Paz em São Caetano do Sul – SP; Seminarista; Graduando em Ciências Contábeis. Casado e Pai de uma Filha. Ex Atleta Profissional, hoje, Atleta Espiritual, de Cristo!

Diz-nos, ainda: “Sou Filho por Adoção de Deus Pai, herdeiro de Deus e co-herdeiro com Cristo e com todos os que crêem e vivem de acordo com as palavras de Deus, das promessas de Deus. Conservo de todos os que entregaram suas vidas para Cristo Jesus; E também, Aluno esmerado do Espírito Santo”.

Por alguns, felizes e inesquecíveis anos, convivemos aqui pelo Rio de Janeiro e congregamos, nossas famílias, servindo à Cabeça da Igreja, que é Jesus Cristo (Ef 5:23). Eu, Alex ao teclado e meu filho Patrick na guitarra, integrávamos o Ministério de Louvor de uma Igreja e, por muitas vezes, orávamos uns pelos outros; estudávamos as Escrituras, e louvávamos ao Senhor até mesmo em nossas andanças à beira da praia da Barra da Tijuca - Enquanto louvávamos ao Senhor, os peixes ironizavam a nossa amadora e ineficiente técnica de pescaria. Na verdade, em atenção maior à vocação contida em (Mt 4:19), para nós, era bem mais fácil pescar homens para o reino.

Ainda lembro dos muitos momentos especiais em que debatíamos e compartilhávamos, no âmbito familiar, uns com os outros, sobre nossas lideranças e tudo o que Deus nos mostrava em nossas observações e estudos devocionais. E assim fomos crescendo em termos de relacionamentos com Deus, sem nunca nos desviarmos dos propósitos da igreja na terra.

E, pela vontade soberana do Senhor, lá se foram eles, Alex, esposa e filha para São Paulo, naturalmente, seguindo a direção do Altíssimo para as suas vidas, à busca da realização profissional na prática dos esportes que o casal abraçara.

Restou-nos a saudade das brincadeiras; do convite que a dona Sueli me fazia para tomar "aquele" café, quando eu devorava, sozinho, um pacote de biscoitos de maizena; do "Deus está contigo" da Rose Nascimento; da letra daquele louvor - Levantarei a minha casa neste lugar e sobre ela edificarei a minha igreja...não temas eu sou contigo...saudades, muitas saudades...

E eis que reencontro o amigo, agora, o pastor Alex, naturalmente, como Paulo, constituído ministro conforme o dom da graça de Deus, a ele concedida, segundo a força operante do poder de Deus (Ef 3:7) - Que lindo é o "PODER DAS ESCRITURAS SAGRADAS", um blog compatível com a beleza e excelência do coração do seu editor, o "irmaozão" Alex.

QUAL O PROPÓSITO DA IGREJA DE CRISTO NA TERRA?

Ele nos pergunta numa postagem, levando-nos à uma reflexão sobre a igreja hodierna, à luz de práticas imperdoáveis aos crentes, registradas por Paulo, na epístola aos Romanos em (Rm 2:17-24), com ênfase na triste conclusão do texto, em seu verículo nº 24 - "Pois, como esta escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por vossa causa".

Pergunta-nos aquele pastor, no momento em que, estupefatos, temos notícias do pedido de falência da conhecida IGREJA DE CRISTAL, uma das maiores igrejas do mundo, situada em Garden Glove, no estado da California, mergulhada em uma dívida superior a U$ 43.000.000 (quarenta e três milhões de dólares). O nobre pastor Newton Carpintero publicou a notícia em seu blog. É algo triste - muito triste.

Como se pedisse uma trégua, uma pausa; como se desse um basta ao que está em manchetes, na lide, na mídia como um todo, informando sobre o apoio de líderes evangélicos ao aborto e outras práticas anti-bíblicas, disse o editor do blog:

Faz-se necessário, nestes dias, repensar, analisar, redescobrir qual o motivo da Igreja na terra - salienta o pastor Alex. Um dos maiores desafios da Igreja de Cristo, pós-apostólica, na terra foi, e ainda é: Como viver neste mundo, sabendo que não somos dele (mas estamos nele), com paciência, em santidade, sem se contaminar, até o cumprimento da promessa do Senhor, que disse: “Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, pra que onde eu estiver estejais vós também” (João14.2,3). De certa forma, esse desafio assemelha e relaciona-se com o desafio pessoal de cada crente: Estar nesse mundo sem se contaminar e sem perder a perspectiva de seu chamado e missão e da promessa do Senhor.

Na esperança de que as lideranças evangélicas desta nossa nação, venham recordar que a igreja de Cristo, a noiva do Cordeiro deve estar preparada para as bodas, ataviada e posicionada conforme a vontade de Deus, postei o comentário a seguir:

Alex pastor amado; saudoso amigo,

A resposta esperada para identificar o propósito da Igreja neste mundo que sabemos jazer no maligno, me obriga a tagarelar (um pouquinho só) sobre a Ontologia. Preciso, antes de tudo, auto definir-me: Sou uma criatura de Deus, um ser humano. Sou, portanto, um Ser que, enquanto Ser, possui uma natureza comum, inerente a todos da minha espécie; Sou um ser, tornado crente a partir da crença de que fui criado por Deus e, de que Seu Filho, Jesus Cristo, é o meu único e suficiente Salvador. Aqui está, ontologicamente falando, o que eu sou.

O Novo Testamento me enquadra, a partir do fato de eu ser um crente, como integrante do povo criado por Deus – a Igreja do Senhor Jesus. Sou, destarte, parte deste corpo e, teologicamente, fui criado para cumprir uma missão neste mundo. Portanto, a Igreja tem um propósito que nos leva a entender a sua finalidade e o porquê da sua criação. Aqui, estou abordando definições teológicas.

Cabe-nos, como Igreja, não só disseminar o Evangelho; Cumpre a nós, também, como Igreja, esclarecer aos que nos ouvem o que vem a ser o reino dos céus. É responsabilidade da igreja, pregar o Evangelho com o propósito de reconciliar a criatura com o Seu Criador. A Igreja, a partir da “Grande Comissão” foi encarregada de funções específicas (propósito) na terra. Ela tem Ministérios com obrigações, papéis a desempenhar, conforme o “IDE”, em (Mt 28:19,20).

A Igreja, consequentemente, tornou-se uma Embaixada do reino neste mundo com papéis específicos a desempenhar, instituídos mediante as determinações contidas naquela conhecida passagem. Enquanto igreja, somos os embaixadores de Cristo, conforme o relato de Paulo aos Corintos em (2 Co 5:20) - "De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus."

Estes Ministérios definem o propósito da Igreja de Cristo aqui na terra:

a) O Ministério da Redenção – Criado para resgatar o homem da sua natureza pecaminosa, buscando relacioná-lo com Deus, através de Jesus Cristo (Mc 16:15-20). O versículo 15 é primacial nesse relacionamento: “Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado”. O apóstolo Paulo fala da justificação pela fé de todos nós que carecemos da glória de Deus em (Rm 3:24) - "Sendo justificados gratuitamente por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus". Ver também (Cl 1:14), (1Co 1:30);

b) O Ministério da Transformação – A glória e a imagem do Pai Eterno é-nos revelada por Cristo, mediante ensinamentos bíblicos (discipulado). O cristão precisa ser educado neste mister no sentido de não conformar-se com os modismos atuais. As passagens (2 Co 3:18) e (Cl 3:10) consubstanciam o significado deste Ministério, além da proposta de nova vida aos não-conformistas legítimos - "E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa; agradável e perfeita vontade de Deus" (Rm 12:2);

c) O Ministério da Profecia – A ação do Espírito Santo sobre os que possuem o dom de profetizar, testemunha os ditos escatológicos contidos em (At 2:17,18) - "E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão; vossos jovens terão visões e sonharão vossos velhos" - "até sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito, naqueles dias; e profetizarão". Ver também (Jo 14:26) e (At 4:29-31);

d) O Ministério da Revelação – Este Ministério estará revelando a natureza do Criador, através das atitudes e ações (caráter) de Jesus, conhecidas na sua peregrinação neste mundo. Veja exemplos dados por Jesus aos Seus discípulos em (Mt 5:16); por Paulo aos de Filipo em (Fp 2:14-15) e aos de Éfeso em (Ef 5:1-2);

e) O Ministério da Reconciliação – Como igreja, devemos buscar a paz entre os homens, através da pregação da Palavra de Deus, diz-nos Paulo em (2Co 5:18-19) - "Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação" - "a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação". Somos pacificadores, conforme (Mt 5:9) e, seremos bem aventurados, porque somos filhos de Deus".

Ele virá - Eu creio

Seu conservo nEle,

Alberto Couto Filho

Pesquisar assuntos, temas ou postagens

MILAGRES

Veja quem nos visitou recentemente