Seguidores

sábado, 18 de junho de 2011

DEUS, CIÊNCIA, SICÔMOROS – O JOGO DO MISTÉRIO – PARTE I

DEUS, CIÊNCIA, SICÔMOROS – O JOGO DO MISTÉRIO – PARTE I


Por Alberto Couto Filho 


A última das beotices do senhor Marcos Feliciano, PhD em Teologia da Absurdidade, sobre a progênie de um fantasioso casamento de Jesus, foi publicada em vários blogs. 
Assombrei-me ao ler num excelente blog o comentário de um possível adepto daquela teologia (de tantas e tantas, não sei quantas), um estúpido diletante em polemizar.
O conteúdo da análise e reflexão daquele comentarista parecia mais um regurgitório de asneiras onde, cientificamente, pude identificar quatro tipos de humor:
Disfórico (ânimo desagradável); Corrosivo (crítico/provocador); Lábil (eufórico/depressivo); Auto-depreciativo (seus defeitos a serviço da diversão).
Pasmo, li dizer-se consciente da absurdeza contida em suas próprias e nefandas observações. Por lá, citando uma das célebres frases de Albert Einsten, comentei sobre a infinitude do universo e da estupidez humana, em que aquele cientista declara ter dúvidas, apenas, sobre o universo. Querem saber? Eu também.
Contudo, aquele incomparável mestre da CIÊNCIA, em minha irrelevante opinião, estupidificou-se ao celebrar, na sua juventude, um DEUS determinista e mecanicista que não teria dado ao homem o livre-arbítrio quanto ao seu querer, e o teria feito, tão somente, quanto ao seu empreender, o seu fazer.
Tento, mas não consigo "gostar de gostar" desse gosto pela polêmica, diante dos arcanos do nosso Deus. É que vejo nesta postura, um jeito bisonho e impertinente de se expressar quanto aos mistérios do Altíssimo.
Triste é observar, na postagem do Feliciano, na comentação daquele analista e de outros tantos teologastros, a ignorãncia de que entre a estupidez e a absurdidade a margem é tênue.

Eu digo aos amigos gostar muito das contemplações e das frases do Albert e reafirmo, aqui, esta minha predileção. Aprecio, por exemplo, esta sua frase: “O ESPÍRITO CIENTÍFICO, FORTEMENTE ARMADO COM SEU MÉTODO, NÃO EXISTE SEM A RELIGIOSIDADE CÓSMICA".
Esta frase alude a um intrincado princípio filosófico cuja latência - o não-manifesto, o inexplicável, e o incógnito, representam o “pano de fundo”, uma parte do contexto desta minha mensagem, algo dogmatizado apenas por nós, cristãos autênticos, como uma verdade de fé, inacessa à racionalidade - O MISTÉRIO.
Sempre que a inteligência humana, qualquer que seja ela, tentar interpretar os desígnios de Deus irá se defrontar com o mistério; irá esbarrar nele. Às vezes, quando isso acontece, vem à luz a absurdidade, munida de contrassenso, contraditos e disparates, frontalmente colidentes com o senso comum.

Acontece que, por hábito, depositamos toda a idéia de nossas convicções na parte perceptível do mistério com o qual nos defrontamos. Esquecemos de que além daquilo que percebemos como palpável e objetivo, há algo que se alimenta da substância etérea, da imponderabilidade de Deus e nela se abriga uma parte que chamamos de essência por não distinguirmos, exatamente, tudo o que nela é contido.
Corroborando este hábito, na próxima postagem (PARTE II), citarei o texto bíblico “Zaqueu o publicano” – (Lucas 19: 1-10), na seqüência do contexto desta mensagem, reportando-me à Botânica Bíblica, aos SICÔMOROS, e à natureza humana das plantas.

O eminente pastor Luiz Fernando, editor do blog  “FORÇA PARA VIVER”, com rara felicidade, identificou o deputado Marcos Feliciano, autor da baboseira sobre o DNA de Jesus, como um pseudo-intelectual que por achar o espiritual algo demeritório ao seu diminuto intelecto, passou a valorizar a absurdidade, as coisas absurdas, e o faz, ostentando uma vaidade grotesca, próxima ao risível.
Escrevi para o meu amigo pastor Guedes que o Deus das nossas vidas é bem assim; simples assim:
Sempre que um tipo como o deputado Feliciano propõe-se a desvendar um arcano qualquer proposto pela sua imaginosa inteligência, o Criador “rapa fora”, escapando da visão humana; escondendo-se em algum lugar como num passe de mágica, e o incita a procurá-lO.
Nesta típica brincadeira de “esconde-esconde” com o herético, Deus provoca a criatura vaidosa a avançar, evoluindo continua e inesgotavelmente, na busca do conhecimento.

A comprovação da verdade buscada por materialistas e pelos contemporâneos teólogos liberais e humanistas, que contestam a existência de Deus mediante o conhecimento científico, está fundamentada, e eu duvido que saibam, nos “modos de conhecimento” de Platão, distribuídos num conhecido diagrama, dividido em partes desiguais: Uma por ele chamada “invisível” corresponde ao mundo inteligível, e é maior que a outra, a parte “visível”, correspondente ao mundo sensível.
.
O mundo sensível é menor do que o mundo inteligível, mas, em cada um deles, a divisão oferece duas metades de mesma extensão.
Tem-se no mundo sensível como modos de conhecimento a imaginação e a crença, enquanto que no mundo inteligível temos o raciocínio dedutivo e a intuição intelectual (Quase Ciência).
Parecendo insatisfeito com esta sua filosofia, ele próprio afirmava que bem dentro do homem habitava um tipo de sabedoria latente, um conhecimento secreto, misterioso ligado à sua natureza essencial. Observem o mistério que, gradativamente, vai se revelando.

A influência platônica, bem mais tarde, levou Santo. Agostinho a indicar o caminho que sugeria a solução do problema das relações entre a Razão e a Fé que, numa depurada concepção platônica chegou a afirmar: Não procure fora. Entra em si mesmo. No homem interior habita a verdade.
Dessa forma, ele estava apresentando uma nova versão da teoria das idéias, baseada no Cristianismo, visando explicar como o mundo foi criado.
As idéias divinas responsáveis pela criação de tudo e de todas as coisas, são modelos eternos, não submetidos a mutações. Essas idéias vivem na própria mente ou sabedoria divina conforme as Sagradas Escrituras e não em um “mundinho” apartado conforme o preconizado por Platão.

Continuemos com o jogo do mistério.
Lembro Einsten, mais uma vez: “DEUS NÃO JOGA DADOS COM O UNIVERSO”. E, o faço, para chegar ao, ainda não comprovado, valor científico do colisor de hádrons, enquanto Hawking e seus parceiros espantam-se diante do absurdo, de evidências incontestáveis da existência de Deus. Chego a pensar e a formular uma pergunta que, aqui, bem dentro de mim, não quer calar: O que seria proclamado ao mundo, como uma asserção, quando a própria ciência tangenciasse o próprio mistério divino?
Hawking, no entanto, já teria afirmado que “Não só Deus joga dados com o universo, como joga em lugares onde o homem não pode saber o resultado do jogo”.

E o que temos? Temos que esse “Jogo de Dados” prossegue, sendo imprevisível o seu resultado. Nem a fé, nem muito menos a razão, oferece-nos condições para acessarmos esta região que se oculta sob o véu do mistério.
Melhor do que provar a participação do Senhor na construção do universo é negar a Sua existência. Para as inteligências mais iluminadas, é preferível acreditar nas evidências, esquecendo-se de que mesmo eles, como todos nós, são um mistério, há muito construído. Nosso conhecimento não vai além do que é, puramente, epistemológico. Do conflito/confronto entre a fé e a razão não se adquire passagem que nos permita viajar por essa dimensão não explorada.

Retornarei ao imponderável de Deus e à Sua Palavra, em minha próxima postagem, para participar deste jogo do mistério, reportando-me ao texto que fala sobre Zaqueu, o publicano, no Evangelho de Lucas (Lc 19:1-10).
Estou persuadido intimamente, de que naquele sicômoro (ficcus sycomorus), naquela figueira-amora, uma das mil espécies existentes, está encerrada parte do mistério com que nos defrontamos naquele texto bíblico.
O mistério? Deus é o mistério que, de forma intocável, se apresenta como um arcano insolúvel para a Ciência.
Pobre homem! Quanta frustração diante do “quase nada“ conseguido! Quanta decepção ante o mistério, quase palpável além de transcendente, nesse percurso pontilhado por contradições e paradoxos!
Estou convencido de que Deus, em certas ocasiões, se deixa tocar por uma incursão intelectual que é:
Quase ciência, além de filosofia;
Quase arte, além de sonhos;
Quase nada, além de tudo.

29 comentários:

disse...

"O mistério? Deus é o mistério que, de forma intocável, se apresenta como um arcano insolúvel para a Ciência."

Tremendo! Muitos querem revelar o que Deus não revelou a ninguém... são mistérios. Para nós a revelação esta na Bíblia e em nós pela fé. Muito bom seu artigo meu querido.

Ah, vou ganhar a Bíblia lá no Anselmo viu?? rsss
Bj.

Pedro Henrique disse...

Grande Alberto, a Paz!

Estou estarrecido com mais essa falsa teologia - na verdade, por quem adotou tal teologia. O suposto "casamento de Jesus" é uma heresia antiga, muito admirada por seitas como o Gnosticismo e o Mormonismo. Mas um pastor que se diz pentecostal pregar isso é,no mínimo, o fim. Oremos por ele e por todos aqueles que endeusam a Ciência (ou a falsa ciência).

Abraços,

PH

Discípulo de Cristo disse...

Prezado irmão Alberto.

Deixei no artigo:"Macaco olha o teu rabo!", algumas informações e observações sobre o Pastor Silas, e a sua eloqüente "politicagem".

Agora tive mais esta oportunidade, que é de conhecer a inteligência rara do irmão, a qual é usada de forma profunda e embasada para combater os pseudos sábios de plantão, e até mesmo, analisar os mais renomados pensadores.

Quanto ao parlamentar Marcos Feliciano dizer que, na hipótese do Senhor Jesus casar-se, o mesmo geraria uma super raça, só demonstra falta de Temor de quem quer mostrar notoriedade a qualquer preço.

Infelizmente, o desvio era visível, quando em suas pregações usava a Bíblia para justificar uma teologia pessoal; assim como, manipulava suas ovelhas com desrespeito, tratando-as como robôs, como se fosse "dono" das mesmas.

Penso também que o Senhor Jesus, zelando pelo Corpo, onde Ele é o legítimo Cabeça; permite que a soberba e a vaidade conduzam esses homens a lugar distante (Brasília) de Sua Igreja; pois eles, apascentam-se a si mesmos, segundo e seguindo suas próprias conveniências.

http://discipulodecristo7.blogspot.com/

Um abraço do Discípulo.
J.C.de Araújo Jorge

Paz Seja Contigo!

JCavalheiro disse...

Mui prezado irmão Alberto!

Ler suas postagens é inteirar-se de um tratado de Filosofia, Teologia e História. Com muita propriedade o estimado irmão passeia pelas áreas das ciências e do conhecimento.

Parabéns por suas postagens! Que Deus continue lhe abençoando nessa sua erudição!

O Pr. Feliciano parece gostar de polemizar, e, em dias de tantas heresias, cultos de "outro evangelho" e muito "fogo estranho", onde prolifera toda sorte de doutrina, havendo espaço para isto, ele também tem enveredado por caminhos tortuosos. Infelizmente há muitas pessoas que o seguem e o admiram. Certamente ele há de prestar contas pelos descaminhos que tem tomado e pelas ovelhas que o seguirem.
Deus tenha misericórdia dele e que torne deste caminho antes que seja tarde.

Seu irmão em Cristo...

João Q. Cavalheiro
www.aramasi.blogspot.com

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamigo Alberto,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

O mistério de Deus confunde o homem nos seus mistérios, e como os mistérios dos homens são confusos, se confundem com os mistérios de Deus.

Sigamos em frente exaltando ao Deus que desvenda seus mistérios aos poucos, para os que vivem na sua presença entendendo aos poucos os seus mistérios.

O Senhor seja contigo, nobre professor!

O menor de todos os menores.

Cesar M. R. disse...

Amigo Alberto que gosta do Albert,

Que boa primeira leitura para começo de Segunda! Compartilho de sua ideia. Segundo penso, a humildade deve ser companheira inseparável do teólogo, tanto do especializado, quanto dos mais populares peões do pensamento sobre AQUELE-QUE-É.

Forte abraço!

Sem mais delongas, inquirições ou bajulações,
Cesar

Fábio José Lima disse...

Graça e Paz Alberto,

Olha li seu post no domingo e fiquei pensando até agora no Marco Feliciano (risos), sinceramente não consigo entendê-lo, acho que é melhor nem querer.
Mas, concordo com nosso Pr. Newton (olha que interessante Alberto, Albert e Newton), os mistérios de Deus confundem o homem, e Ele, na Sua soberania (lembrei do Gondin, não era pra eu ter lembrado dele, risos) vai revelando aos que estão no Caminho aos poucos.
Fica na Paz.

Adriana disse...

Eeeeiiii,Alberto.

Tudo bem com vc,menino?
Se eu te contar que não entendi nadinha,vc fica chateado comigo?
Pois é isso aí...Até eu procurar no dicionário o significado de certas palavras já estarei "veinha".
Ficamos combinado assim...Vc me persegue e eu sinto sua falta,tá joinha?

Então tá...Gosto de vc,amado Alberto,vc mora no meu coração!

Um abraço bem apertado em vc!

Anselmo Melo disse...

Querido irmão Alberto. Chamar o Marcos infeliciano de pseudo-intelectual chega a ser um elogio. O cara tem lá seus predicados, muito embora a mim nenhum deles algum dia me atraiu, se não fora assim não teria sido elevado a posição que hoje ocupa.Em um mundo repleto de néscios (e a três por um dentro das fileiras onde o infeliciano labuta) são a causa de ainda termos de comentar sobre as insanidades desse senhor. Bem que ele poderia nos poupar mantendo sua boca fechada.
Paz!

Keyla Carvalho disse...

Amado Alberto, obrigada por deixar sua contribuição no meu blog, muito obrigada!

Estou seguindo, mas além... "lendo" o seu...

Fica na PAZ Em CRISTO SEMPRE!

Avante!

Clovis Cabalau disse...

A Paz, servo do Altíssimo,
Pois é, acredite você que certa vez ouvi o Feliciano dizer que, por revelação divina, ele poderia afirmar que o meteoro que extinguiu os dinossauros foi a queda de Satanás na Terra. Rapaz, o intrigante é saber por que os bichos tiveram de pagar o pato pela rebeldia do capeta.
Viajei no seu post. Aliás, foi bom ter recebido uma prévia da história do sicômoro enquanto degustávamos aquela massa com camarões, aí no Rio. Assim já fico inteirado do mistério. Grande abraço.
PS: Dini e Sofia passam muito bem e mandam lembranças.

Pr. Luiz Fernando disse...

Meu irmão Alberto,
com muita propriedade você impõe uma realidade necessária a esta luxúria do Feliciano. Ao tentar ponderar sobre o imponderável, talvez ele queira ser mais original que outros o que o leva a ultrapassar os limites da idiotice. Vejo somente um valor na fala do M. F. é de nos fazer pensar e dar uma resposta a uma tão grande absurdidade. Pelo menos, por indignação nosso cérebro é obrigado a funcionar. rsrsrsrsrs. A pouco tempo afirmou que os negros são consequência da maldição de Caim e por isso são amaldicioados. Agora sofre um processo na Cãmara por racismo. Ainda colheremos alguns frutos desta árvore malfazeja.
Belo e muito oportuno texto.
Um forte abraço
Em Cristo
Pr. Luiz Fernando

Pastor Guedes disse...

Caro Alberto,

A Paz do Senhor!

Agradeço a Deus por seu retorno à Blogosfera e rogo a Ele que não se afaste mais ou tire férias tão longas assim, maltratando o nosso coração e nos deixando à mercê de nossa própria ignorância.

Ler seus textos é tão saudável quanto berber água de fonte ou mergulhar em um rio de águas claras, tanto é o prazer que nos proporciona.

De tanto citar o Mistério, não pude deixar de lembrar da obra de Rudolf Otto "O Sagrado" (conhece?) onde ele trata esse encanto do homem com o "mysterimu tremendum".

Obrigado por citar meu blog mais uma vez no seu. Isso me dá ibope (rsrsrs).

Vi a Rô falando que vai ganhar a premiação lá no Blog do Anselmo. Mas, também, você viu os comentários dela? Não?! é tipo assim: "Uau! Que legal!" rsrsrs Contestei junto ao Anselmo, mas ainda não vi o resultado.

Forte Abraço, meu Amigo e obrigado por seu retorno triunfante!

No Amor de Cristo!

Ps. É bom saber que temos uma migo em comum, um tal de Albert Eisntein rsrsrs

Philadelfia - Evangelismo e Louvor disse...

Nobre Alberto!

É sempre um enorme prazer visitá-lo nesse ambiente virtual agradável.

Achei o texto maravilhoso no que concerne ao assunto MISTÉRIO DIVINO! Muito bom e profundo!

É sempre bom vir aqui para aprender!

Que o Senhor Jesus continue te abençoando, concedendo-te muita força e saúde, para compartilhares suas reflexões conosco.

Em Cristo,

ELIAN SOARES
www.evangelismoelouvor.com

Alberto Couto Filho disse...

Rô,
A paz

Ai está você, valorizando sempre este meu espaço.
Aguarde pelo mistério dos sicômoros.
É bom estudar um pouco da análise junguiana. rsrsrs
Quanto a ganhar a Bíblia lá no PEDRA...sei não.
Bjs
O das cãs.

Alberto Couto Filho disse...

Pedrão
A paz

O MF, como qualquer de nós, tem o livre-arbítrio
O negócio dele é maquilagem - maquilar-se para encobrir imperfeições e maquilar o Evangelho, apenas para chamar a atenção daqueles néscios citados pelo pr. Anselmo.
Já está escrevendo o seu livro?
Que Deus continue te abençoando.

Alberto Couto Filho disse...

Amado JC
A paz

Viu lá o link do DISCÍPULO DE CRISTO?
Li seu comentário sobre o camaleônico Silas Malufaia. Gostei.
Notoriedade - é só o que o MF quer. Ele vive disso.
Seu conservo

Alberto Couto Filho disse...

Pr Cavalheiro,

Cristo, sempre.
É exatamente isso: dessa forma; desse modo; dessa feição. Ele prestará contas a Deus se não tornar deste caminho. Estou certo disto.
A Paz

Alberto Couto Filho disse...

Pr Newton,

...E como tem gente confusa!
Deus conosco
A paz

Alberto Couto Filho disse...

Cesar, meu amado

A paz
Que bom que tenha vindo.
No caso do MF, nem teologia e nem humildade.
O que fazer, além de orarmos por ele?
Volte sempre

Alberto Couto Filho disse...

Fábio, irmão amado

Alberto, Albert e Newton...rsrsrs
Eles tentam e tentam, mas não conseguem chegar a Deus, via quarks, léptons e gluóns;
Nós chegamos, facilmente, a ELE, via fé, oração e jejum.
Eles perdem sempre; nós, sempre vencedores.
E o livro?
A paz

Alberto Couto Filho disse...

Adrianamada,

A paz

Não fico chateado, não!
Eu também não entendo de física quântica ou de psicologia analítica rsrsrs
Estou lendo o NOSSO ESPAÇO que, aliás, continua lindo como a minha cidade.
Com Ele

Alberto Couto Filho disse...

Pr Anselmo
Vc é sempre bem vindo.
No carnaval da prosperidade, do relativismo e teismo aberto, o MF é mais um a fantasiar-se de mosca.
Infeliciano é ótimo.
E se eu chegar em terceiro lugar? rsrsrs
A paz

Alberto Couto Filho disse...

Doce Keyla, mãe do Israel,
Um tanto estabanada, confessa; versátil, declara; cativa: comprovo.
Obrigado por ter vindo.
Paulo Stanich Neto no OLHOS QUE ESPELHAM - MARAVILHA!!!!
Volte sempre
A paz

Alberto Couto Filho disse...

Pr Clovis,

A paz do Senhor
O Rio de Janeiro continua lindo, mesmo que o nosso governador e seus correligionários tentem impedir.
Aguardemos: lá vem sicômoros; lá vem SOFIA
Seu conservo

Alberto Couto Filho disse...

Pr. Luiz Fernando,
A paz
Seu comentário adiciona mérito ao meu artigo.
Na Parte II estarei prosando sobre uma árvore, esta, benfazeja - o ficcus-sycomorus rsrsrs
Aguarde

Alberto Couto Filho disse...

Pr Guedes
Amigão

Homem, eu estou procurando,com meu auto-didatismo, entender o que é "numinoso", nos escritos do Otto.
Ele diz ser a essência irracional da religião e aplica o termo como o estado religioso da alma inspirado pelas qualidades transcendentais da divindade.
Um tal de Carl Jung, psicologo analista, cita a numinosidade como uma faceta de Deus, algo supra-ordenado que transcende o conhecimento humano. Vc já ouvir falar da análise junguiana?
O Filho do Homem disse ao apóstolo João: "Eu cou o Alfa e o Ômega...aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso.
Quando todo o mundo pergunta tudo sobre tudo, ELE é a resposta a todas as indagações. É Ele o mistério, brincando de esconde-esconde conosco.
Aquietemo-nos.
A Ele, toda a honra, glória e poder.
Seu conservo

Natanael Lima disse...

Querido Alberto! Paz!
Tenho tido problema com o Blogger na hora de postar comentários e de respondê-los, por isto não conseguir postar o meu...mas o texto é abençoadíssimo e tenho aprendido com suas palavras...pode crer!
Agora terei de usar o google chrome para postar os comentários.

Abraço a vc e família! E não some!
Nata.

SAmuel Buel S. disse...

O misterium que tanto gritou por detrás da cuca do africano de Hipona a entidade é corpórea ou não? Bem pensava ele em duas entidades antagonicas como responsáveis por isso tudo. Mas foi culpa da maniquéia. Ainda bem que o preletor que formaria o grupo dos ambrosianos. influenciaria o negão a partir de bases de ser e de não ser implicados na substancia espiritual. E não é que o negão de Hipona conseguiu simplificar tudo isso!! As almas desprovidas da função dedutiva, tiveram o encontro com o mistério a partir dessa introspecção da contemplação da alma faminta de Deus. O negão e Ambrósio são identificantes na estrutura. Mas a originalidade do negão teve uma larguesa inquestionável

Samuel Buel Livre pensador e servo de Cristo

Postar um comentário

Pesquisar assuntos, temas ou postagens

MILAGRES

Veja quem nos visitou recentemente