Seguidores

sexta-feira, 2 de março de 2012

E A CHUVA CONTINUA MAIS FORTE AINDA, SÓ DEUS PODE DIZER DA SUA DOR INFINDA




Por Alberto Couto Filho
Saudades do Tito Madi.
E então, já quase resignado; na expectativa das próximas eleições, lá do Ceará, vem um comentário de um superamigo do peito, um escolhido do Senhor, deitando falação sobre minha irreverência e intolerância, dizendo:
 “Você continua genial com seus textos, mas também "chato, cri-cri, pernilongo", ou seja, um "chacrilongo".
Se aquele “cabecinha chata” não fosse meu parceiro, sei não ...
Agora em cearensês:
“Aguentei o canjirão” e aqui estou. Não ligo para a sua fulerage, até porque dizem que ele é capaz, até, de vaiar o sol.
 O que querem que eu faça diante de mais esta “coisa” (vejam que comedi a linguagem) que está colocando o poder público deste nosso Brasil em polvorosa? Uma azáfama; uma tremenda confusão que a meu ver, fazendo coro à indignação popular, de nenhuma valia para nós, brasileiros.
Estão fazendo uma grande bulha para que seja banida das cédulas de real a expressão “Deus seja louvado”, mantida desde os idos de 80, no governo do Sarney.
O cidadão brasileiro ficou pasmado e curioso ao tomar conhecimento da notícia de que o Banco Central da República foi notificado pela Procuradoria Geral desta nossa mesma República para que apresente defesa à representação da Procuradoria dos Direitos dos Cidadãos de São Paulo, sobre aquela expressão ofensiva (?) à laicidade da República deste País
Traduzindo, a Procuradoria arrazoa que a inscrição “Deus seja louvado” é uma afronta, um desrespeito (?) ao Estado laico e, por isso eles querem que ela seja retirado das cédulas. Oh céus!
Eu explico:
A laicidade é a qualidade do que é laico (laical, leigo), o que não é influenciado ou controlado pelo clero (pela igreja).
Eu, “chacrilongo” que sou, quero questionar esta laicidade do Estado, à luz da nossa Constituição:
Preâmbulo: Nossa Constituição foi promulgada sob a proteção de Deus;
Artigo 5º, inciso VII: Nossa Constituição assegura prestação de assistência religiosa em todas as entidades civis  e militares de internação coletiva;
Artigo 210, § 1º: Nossa Constituição reconhece o ensino religioso nas escolas públicas de ensino fundamental.
Não consigo ler na Constituição qualquer coisa referente a esta tal laicidade do Estado. O que posso pensar?
Estamos diante de uma prosápia neoateista; de uma manobra presumida sem nenhum argumento dentro da legalidade.
Dizem eles que tanto nossas cédulas, quanto o preâmbulo da Carta Magna, estão a apelar, particularmente, a uma divindade específica que dizem ser a entidade abrâmica. Oh céus!
Dizem, ainda, que o termo “Deus seja louvado” faz referência ao Deus do deísmo, um deus que pelo seu absenteísmo, não poderia ser louvado e, muito menos, exigir louvores. Oh, não!
Tem neoateísta pela ai, dizendo que a invocação de Deus ao início de sessões legislativas, ofende frontalmente o artigo 19 da Constituição. É mesmo?  Vou reproduzi-lo para conferirmos o que disseram:
Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:
I – estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes, relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público.
Onde está a invocação ao Senhor?
Interessante, também, é registrar aqui que invocar a Deus não é o mesmo que invocar uma religião qualquer.


Miguel Reale nos ensinou da não impermeabilidade do Estado sobre questões religiosas. Ensinou-nos em suas lições preliminares de Direito, que se impermeável, o Estado não adotaria o valor jurídico supremo, A DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA, o valor que caracteriza o epicentro do Direito e fator basilar da interpretação constitucional. Ele fez-nos relembrar que a DIGNIDADE HUMANA é uma ideia surgida com o cristianismo.
O mestre apontava em seus escritos que a religião cristã é a fonte de valores para o Direito.
Se invocar o Criador é ofensivo ao Estado laico, o laicismo será bem mais agredido quando o Estado adotar princípios jurídicos com origem religiosa.
Se, vamos discutir sobre a não mistura do Estado com a religião, então devemos admitir a abolição do princípio da DIGNIDADE HUMANA, fundamento da República Federativa do Brasil, pois ele emerge da religião.


Debalde, estou à busca de nexo para esta “coisa”, não do fato do Estado ser laico, mas de um ato absolutamente inócuo ante os problemas que estão assolando o povo desta grande Nação.
Em Nicolas Boileau, encontrei algo que justificaria esta “coisa”; esta prática injustificável“.  “Coisas” desse gênero são típicas do “penoso fardo de quem não tem nada para fazer”.
Lá no Tio Sam, ativistas ateus tentaram retirar do dólar a expressão “IN GOD WE TRUST” e fracassaram em seu injustificado intento. Para o tribunal, a frase “Confiamos em Deus “  é cerimonial e patriótica.
Que me perdoem os egrégios procuradores que atinaram para o despropósito (?) daquela inscrição, ponderando junto ao Banco Central que Estado e religião devem estar separados; perdoem-me de todo o coração, mas sinto ser necessário questionar sobre os benefícios que adviriam desta pretensão, para o espezinhado povo brasileiro, neste momento, às voltas com problemas, “coisas” na Educação, Saúde, Emprego, Corrupção, Políticas Públicas, Violência, Justiça, Religião, Impostos...
Pensem bem: Isto não está parecendo “coisa” da Teologia Relacional? Parece ate um tipo de complô daqueles néscios teólogos relacionais para acabar de vez com a crença de que Deus é soberano e está no controle de tudo.
A necedade desses teístas abertos sabe-se lá, pode ter influenciado neoateístas que os admiram e que não acreditam na existência de Deus.
Os teólogos relacionais brasileiros só estão “nessa” por terem assumido a postura de “papagaios piratas”. Vivem repetindo o que ouvem dos teólogos relacionais do exterior.
Por esses dias, um desses tais (diria Paulo, com ironia) resolveu fazer como aquela ovelha da escritora infantil Sylvia Orthof.
Ele declarou ter rompido (tardiamente – grifo meu) com o movimento evangélico e resolveu caminhar com seus próprios pés, ou seja, decidiu não mais repetir a fala dos piratas Sanders, Pinnocks e Boyds – ele, finalmente deixou de falar daquelas “coisas” mal cheirosas. "Qual mosca morta que faz o unguento do perfumador ficar mal cheiroso, sua estultícia como teísta aberto estava levando à sua honra e à sua sabedoria, um odor desagradável" (Ec 10:1)
Quem não se lembra daquela ovelhinha chamada Maria? Ela sempre seguia as outras ovelhas, dai o titulo do livro: “MARIA VAI COM AS OUTRAS”. É a literatura que mais recomendo aos nossos teólogos relacionais.
Eles, em seus desvarios, bem que poderiam estar argumentando contrariamente aos louvores a Deus e estariam afirmando que:
Deus não é soberano, por não conseguir impedir tragédias e nem mesmo extirpar os males;
Deus corre riscos por amar as suas criaturas, seres racionais livres;
Deus não conhece o futuro, pois para Ele o futuro não existe;
Deus não é imutável. Ele muda de planos e volta atrás de decisões tomadas, como certos tele-evangelistas acometidos das síndromes do camaleão;
Deus não é invulnerável. Ele sente as frustações por não Lhe obedecerem e comete erros ao aconselhar (direção) o ser humano;
Esta lógica preconizada pelos teístas abertos desmerece o Altíssimo, pois determina que Ele não poderia ter preordenado os acontecimentos (calvinistas) e nem tampouco poderia antever as ocorrências futuras (arminianos).
Então ponderei, questionando: Por que então fazer constar nas cédulas de real essa expressão? Esse “deuzinho mixuruca” merece ser louvado? Como é que, sendo um deus tacanho como eles apregoam, Ele vai cumprir as suas promessas?
Voltemos aos nossos ilustres Procuradores dos Direitos dos Cidadãos.                     
É verdade, aqueles procuradores neoateístas, admiradores da necedade desses heréticos teólogos que negam a onisciência, a onipresença e onipotência de Deus, decidiram pelo banimento da expressão.
Não convencido, corri às Sagradas Escrituras, em auxílio às minhas convicções e, graças àquele Deus soberano, onisciente, onipotente, invulnerável, imutável e onipresente encontrei um sem número de passagens que nos levam a louvá-Lo, eternamente. Querem ver?
(Gn 17:1), (Is 46:10), (Jó 42:2), (Salmos 90 e 139), (Ml 3:6), (Rm 8:29), (Tg 1:17)  e muitas outras
Não há como questionar a divindade do Todo-Poderoso..
As “coisas” que estão acontecendo neste nosso Brasil, sobre as quais me referi em minha última postagem, não adquirem notoriedade pelo tempo decorrido, mas pensando no que Fernando Pessoa disse, devemos nos preocupar muito, mas muito mesmo, com a intensidade com que elas vêm ocorrendo. Receio que aquele temido dilúvio está prestes a acontecer.
Aquele célebre poeta português concebeu “existirem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis”.
Eis um exemplo de “coisas” inexplicáveis:
Um procurador dos Direitos do Cidadão atua extrajudicialmente, ou seja, ele não pode atuar perante o Pode Judiciário.
Quando ele se apercebe de que está acontecendo uma violação a direitos constitucionais ele tem a obrigação de encaminhar as informações ao órgão competente, cientificando-o da violação e solicitando medidas adequadas e cabíveis à espécie.
Explique-nos senhores doutos procuradores, por que encaminharam erroneamente a suposta violação ao Banco Central, se as características gerais das cédulas e das moedas são determinadas pelo CMN, Conselho Monetário Nacional?
Como pode um procurador da República desconhecer que sua representação ao BC padecia deste “vício de origem”?
Um momento inesquecível:
A decepção daqueles ilustres procuradores ao ver o frustrante malogro do seu intento. Bem feito!
Disse o BC em sua negativa que, a exemplo da moeda, até a Constituição foi promulgada “SOB A PROTEÇÃO DE DEUS”. Argumentou, ainda, que a República Federativa do Brasil não é anti-religiosa ou anti-clerical, sendo-lhe vedada, apenas, a associação a uma específica doutrina religiosa ou a um certo e determinado credo. Oh, gloria!
Aqui, exemplos de pessoas incomparáveis:
Além dos seguidores deste meu espaço virtual, aqueles responsáveis pelo malogro dos senhores procuradores; aqueles do BC que, sem ferir os direitos constitucionais de ateus e politeístas, se posicionaram constitucionalmente, ante a notificação da PDC de São Paulo.
O 1º round foi vencido, mas o resultado da luta é imprevisível. Muitos outros rounds virão e muitas outras “coisas” irão acontecer neste País.
Vocês sabem, queridos, Einstein morreu; Freud e Newton morreram, e eu não estou me sentindo muito bem...


Alberto Couto Filho

16 comentários:

Pastor Guedes disse...

Caro Genial Alberto,

A Paz!

Que ousadia a sua. Tornar públicas nossas correspondências. Eu que sonhava em escrever um livro a quatro mãos sobre nossas "cartas" rsrs. Gostei do "fulerage".

Prometo voltar e comentar com seriedade o seu texto que, como sempre, está ótimo. Mas agora preciso ir à praia, afinal de contas hoje é sábado e moro em FORTALEZA. Isso mesmo, a cidade que um dia vaiou o sol rsrs. Aliás, 30 de janeiro próximo completamos 70 anos dessa façanha.

Um beijo! Prometo voltar.

Seu servo e amigo guedes

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Caro professor Alberto,

A paz amado!

É risível e um pouco ou muito serpêntico as atitudes dos que ditam ou tentam ditar DICAS, para o governo varonil de uma forma esquisítica e facilista.

A sensação de desprezo à sociedade nos faz perceber a forma insalubre da liderança da casa principal e evidência em nosso ser o desejo de chorir, com uma tristeza profunda nesta mescla medieval, ao trato humano e com motivos que nos induz a sentir o desprezível, liderando o que deveria ser um gerador de bom senso coletivo aos governados e pobres seres humanos de país continental chamado de gigante que dorme.

Parece que nesta dormida, muitos dos fantasminhas não camaradas, tentam na burla da noite, desenvolver seus desejos contidos dentro de seus armários, onde se sufocam e sem pestanejarem produzem as maldades, que os revestirão do poder necessário aos seus desejos de malignidade e perversão.

Precisamos como atalaias da sociedade, em nossa pouca força fazer com que a nossa voz, seja ecoada ao vértice da sociedade antes que a lama tome conta e sufoque os pesares e os tornem inibidores pela força da nova junta demoníaca na formação de uma barreira contra os todos que impõem suas mazelas às escondidas com suas bravatas contra Deus.

O país sofrerá graves consequências com este compromisso, assumido deliberadamente, em este conluio que tenta plasmar a todos em uma só decisão.

Vigiar e orar! Dias terríveis estão por vir!

O menor de todos os menores.

JCavalheiro disse...

A Paz do Senhor meu caro e estimado irmão Alberto!!!

Mais uma vez somos surpreendidos com bem elaborada postagem de sua lavra. Excelente texto e belo discurso colocando sob suspeita muitas ações de alguns chamados doutores da lei, que se acham travestidos de autoridade de sair atirando para todos os lados e por todos os meios destruir o pouco de fá que ainda teima sobreviver nos conceitos de uma sociedade doentia que caminha cambaleante rumo à destruição da moral e da religião. Querem fundar uma sociedade ateísta, pois segundo suas concepções esse seria o ideal para um povo que não quer se ver feio, deplorável e aterrorizante no espelho da Palavra de Deus. Parabéns pelo texto e pela aula de constituição cidadã brasileira. Deus o abençoe sempre!! Fique na Paz e aceite um abraço do amigo e irmão em Cristo.. João.Q.Cavalheiro

CLEUSA KLEIN disse...

ALBERTO ... GRAÇA E PAZ MEU IRMÃO. VOCÊ ME FAZ AGRADECER A DEUS TODOS OS DIAS POR EXISTIREM PESSOAS COMO VC. SEU BELO SENSO CRITICO NOS LEVA AO DELÍRIO RSSSS.

VAMOS MANDAR TODO ESSES PLANTAR CÉDULAS DE VINTE PARA VER SE NASCEM 200, E NÓS, COMO SERVOS FIEIS A NOSSO DEUS QUE ESTÁ NOS CÉUS, CONTINUEMOS A LOUVA-LO E BENDIZE-LO TODOS OS DIAS DE NOSSA VIDA. AMÉM!
ABRAÇOS FRATERNOS

Adriana disse...

Olá...bom dia!
Muita paz de DEUS pra vc!

Eu acho melhor deixar que pessoas sábias comentem sobre sua publicação...vc entende,né?!!!

Mas de uma coisa eu sei e tenho certeza:Não há como questionar a divindade do Todo-Poderoso...não mesmo!

Um dia cheinho da presença do TODO-PODEROSO pra vc...ficar mais forte...ainda mais cheio de sabedoria e andar na terra com os olhos no céu.
Abração em vc abençoado!!!

CONTA-ME O SONHO...

Elizabeth disse...

Olá, Alberto!
A paz!

Gostaria de lhe agradecer pela sua visita, espero que tenha gostado e sinta-se à vontade sempre que quiser aparecer. Temos que aproveitar esse, que é um dos melhores caminhos para levar Deus às pessoas. Somos pessoas privilegiadas, por conter em nosso ser O DEUS TODO PODEROSO.

Que o Senhor possa contar conosco e que nós sejamos hoje os melhores aliados de Cristo, para que futuramente possamos reinar com Ele! JESUS É O SENHOR!!!

@ Escritora disse...

Olá Alberto,

Belo texto, apreciei seu blog, por aqui fico!

Aproveito para agradecer sua visita e comentário, suas palavras encheram-me de alegria, volte quando quiser, e seja muito bem-vindo!

Saudações caro amigo!

Waldir disse...

Belo texto achei muito divertido chacrilongo, kkk
Quanto ao texto, se estiver escrito ou não Deus seja louvado, para quem não crê e faz atrocidades em nada vai resolver, talvez seja melhor o nome de Deus não ser louvado em coisa tão suja como o dinheiro.

ஜ♥Patricia♥ஜ disse...

Com certeza a Deus toda Honra e Louvor, mas para os que não tem entendimento, isso não significa nada, poderia estar escrito qr coisa na nota, que seria o mesmo, para mim não precisa estar escrito no dinheiro Deus seja louvado, como também ver isto em banners, camiseta, e etc....são só dizeres se não estivermos convertidos. Daqui para frente temo, que a opressão será maior, logo nem podermos dizer que cremos em Deus pois isso será considerado, intolerância para os ateus. Não acho que seja (chacrilongo)...rsrsrs vou defender-lo, mas sei que são amigos, e no final do texto não gostei de saber que não está bem....sei que é um termino de assunto para nos induzir a reflexão, mas pode nãooooooo, proibo tem que estar bem sempre, o amamos muito.
Aproveito e desejo um feliz dia das mulheres a sua linda esposa, e para todas seguidoras do blog.
Que Deus nos abençoe sempre.


ps:esses códigos me deixam louca, é a quarta tentativa de enviar minha resposta, kkk
e não tenho ciumes da escritora não, ela é minha irmã, sei bem o talento que Deus lhe concedeu, fiquei toda orgulhosa de ver seu comentário lá, já mostrei seu livro a ela, e o quanto é lindo e bem feito, ela deseja lançar o dela em breve, se Deus quiser vai conseguir.

CLEUSA KLEIN disse...

Graça paz meu irmão.
Vim usufruir de seus escritos e desejar a ti uma bela semana. Tão bela o quanto é a sua alma
Abraços fraternos

MARIO CESAR DE ABREU disse...

A PAZ DO SENHOR AMADO ALBERTO!

EM VEZ DE COMENTAR AS ESDRUXULAS "COISAS" DOS QUE NÃO TEM O QUE FAZER,QUERO DEIXAR AQUI O MEU HUMILDE PARABÉNS À SUA GENEALIDADE EM ESCREVER TUDO ISSO, COM TAMANHA CLAREZA E COM UM SENSO DE HUMOR "IMPECÁVEL".

ABRAÇOS AMADO!

EM CRISTO,
MARIO CESAR

ஜ♥Patricia♥ஜ disse...

Meu irmão amado, fiquei muito feliz com sua generosidade, aceito de bom grado, se confirmar mesmo, ao sair o resultado da enquete que fiz hoje para decidirem o presente se vai ser templete ou perfume, anuncio que tbm teremos um livro seu, ai que chiqueee...rsrsr, então faço dois sorteios.

Adriana disse...

Ei,pedacinho de mim...
Somos membros uns dos outros...assim é formado o Corpo de Cristo...Ah!Mas vc já sabia disso,né?

"Os fortes não se envergonham de serem ajudados."
Augusto Cury

"Não há um normal que não seja anormal; e nenhum anormal que não seja passível de ser um mestre."
Augusto Cury

"Aprendi com o Mestre do Amor que a vida sem amor é um livro sem letras, uma primavera sem flores, uma pintura sem cores. Aprendi que o amor acalma a emoção, tranquiliza o pensamento, incendeia a motivação, rompe obstáculos intransponíveis e faz da vida uma agradável aventura, sem tédio, angústia ou solidão. Por tudo isso Jesus Cristo se tornou, para mim, um Mestre Inesquecível"
Augusto Cury

Educar é viajar no mundo do outro, sem nunca penetrar nele. É usar o que passamos para transformar no que somos.(Maria, a maior educadora da História)
Augusto Cury


"Há muitos anos me pergunto quem eu sou. Quanto mais me pergunto, menos sei quem sou. O que penso que sou não é o que sou.
Augusto Cury


"Os milionários quiseram comprar a felicidade com seu dinheiro, os políticos quiseram conquistá-la com seu poder, as celebridades quiseram seduzi-la com sua fama. Mas ela não se deixou achar. Balbuciando aos ouvidos de todos, disse: "Eu me escondo nas coisas mais simples e anônimas..."
Augusto Cury

Mais sábios que os homens são os pássaros. Enfrentam as tempestades noturnas, tombam de seus ninhos, sofrem perdas, dilaceram suas histórias. Pela manhã, tem todos os motivos para se entristecer e reclamar, mas cantam agradecendo a Deus por mais um dia.''
Augusto Cury

"“Percebeu também que, no fundo, todos somos abraçados por alguns tentáculos da solidão. Alguns falam muito, mas se calam sobre aspectos íntimos de suas vidas. Concluiu que uma dose de solidão estimula a reflexão, mas a solidão radical estimula a depressão.
Compreendeu ainda que, quando o mundo nos abandona, a solidão é tolerável; mas, quando nós mesmos nos abandonamos, ela é insuportável. Falcão rompeu sua solidão, tornou-se companheiro de si mesmo e encontrou um grande amigo, o Poeta.”
(O futuro da Humanidade. - Página: 57)
Augusto Cury

"“Eles se viam pelo menos três vezes por semana.O mendigo e o jovem ficaram tão íntimos que faziam peripécias juntos. Davam verdadeiros espetáculos nas praças, sem procurar platéia. Para eles a vida era uma brincadeira no tempo, uma aventura imperdível.
Em alguns momentos pareciam dois palhaços, em outros, duas crianças. Tédio não fazia parte do dicionário deles. As pessoas que assistiam às suas brincadeiras, por viverem numa enfadonha rotina, revisavam suas vidas. Até das coisas simples faziam um show. Quando tomavam sorvete, diziam um para o outro:
– Que sabor! Que textura!”
(O futuro da Humanidade. - Página: 75)
Augusto Cury

“Quando considero a brevidade da existência dentro do pequeno parêntese do tempo e reflito sobre tudo o que está além de mim e depois de mim, enxergo minha pequenez.
Quando considero que um dia tombarei no silêncio de um túmulo, tragado pela vastidão da existência, compreendo minhas extensas limitações e, ao deparar com elas, deixo de ser deus e liberto-me para ser apenas um ser humano.
Saio da condição de centro do universo para ser apenas um andante nas trajetórias que desconheço...”
Augusto Cury


"Ah! Eu adoro essa vida!
Augusto Cury

Depois eu volto pra te ver.
Abraços!!!

Eu tbm ADORO essa vida!

Patricia Galis disse...

Meu caro irmão, vim lhe avisar que meu blog sumiu e foi deletado, nem sei ao certo o que houve, fiz um novo e recomeçarei do zero, a minha sorte é que sempre salvo todos os textos que post, então devagar vou colocando tudo em ordem, se for possível gostaria que me adc no novo endereço, e trocasse este que esta ao lado do Sei que Deus existe pelo atual, Deus abençoe.

Link
Blogueiros que Pensam
http://blogueirosquepensam.blogspot.com.br/

Adriana disse...

Ei,Pedrinha Preciosa!!!

“Abençoadas sejam as surpresas risonhas do caminho
As belezas que se mostram sem fazer suspense
As afeições compartilhadas sem esforço
As maravilhas todas da natureza
Sempre surpreendentes
À espera da nossa entrega apreciativa
A compreensão que floresce clara e mansa
Quando os olhos que veem são da bondade
Abençoados sejam os presentes fáceis de serem abertos
Os encantos que desnudam a alma
Os improvisos bons
Que desmancham o penteado arrumadinho dos roteiros da gente
Os diálogos que acontecem no idioma pátrio do coração
Abençoadas sejam as dádivas generosas
Que vêm nos lembrar que viver pode ser mais fácil
Que dá pra girar o dia
Que dá pra sair da frequência da escassez
E sintonizar a estação da disponibilidade”

Será que c leu tudinho?...Ham!

Agora lé este...

MORREU POR ELA
Um vapor fora de encontro a uma montanha de gelo, que lhe
causara grande rombo.
Não havendo barcos salva-vidas para todos os passageiros, o
comandante, rapidamente, numerou tantas papeletas quantos eram os
lugares nos barcos e misturou-as com outras em branco, que somavam o
número dos passageiros.
Quem tirasse papeleta numerada, iria para o barco, quem tirasse
papeleta em branco, pereceria com o navio.
Havia um casal com uma filhinha, o marido tirou papeleta
numerada e a mulher papeleta em branco.
Ele, rapidamente, levou a esposa para o barco, colocou-a em seu
lugar, e pondo-lhe a filhinha nos braços, disse: "Quando ela tiver doze
anos, conte-lhe o que está acontecendo hoje, e que o pai morreu para
salvá-la."
Onze anos mais tarde a mãe cumpriu o último desejo do marido, e
no dia que a filha cumpria o 12º aniversário, contou a história. Depois de
ouvir, admirada, tão impressionante história, subiu a uma cadeira,
colocada debaixo do retrato do pai e, tendo-lhe admirado a face por
alguns minutos, em profundo silêncio, disse: "Eu te amo, papai, eu te
amo, porque morreste em meu lugar."
Há Um que morreu em meu lugar e em teu lugar. Vamos amá-Lo!

Um abraço em vc,Preciosa Pedrinha!!!

Patricia Galis disse...

Obrigada pela visita até que enfim, kkkk mas porque não vi seu belo rostinho entre meus seguidores????
Hemmmmmmmmmmmm, to de mal...kkkkkk
Só porque vai gravar um cd e ficar famoso não segue mais os pobres coitados, tadinha de euuuuuu,

a paz de Deus obrigada pelo carinho.

Postar um comentário

Pesquisar assuntos, temas ou postagens

MILAGRES

Veja quem nos visitou recentemente