Seguidores

quarta-feira, 3 de junho de 2015

OH ou Ó

Oh, meu Deus, o Senhor é maravilhoso! Maranata! Ó vem, Senhor nosso!

Por Alberto Couto Filho

http://3.bp.blogspot.com/-F08noBgPbg8/TywlakH6SwI/AAAAAAAAAkI/OA1_mvb0-d0/s320/PREGADOR+LOBO.jpg

Antes de dar um título a esta mensagem, estava confuso; tinha dúvidas sobre o uso da interjeição “OH” ou do “Ó”, como interjeição do vocativo.
Confesso aos meus leitores queridos que meus boletins escolares sobre a língua-mãe, vez por outra, acusavam minha baixa frequência às aulas de português – aula de análise sintática? “Tava fora”, merendando!

Hoje, muitos concordam, melhorei muito – tanto que, à duras penas, consegui escrever um livro! Tem gente que, até, me alcunhou de “Alberto Culto” pilheriando, em escritos rebuscados, sobre a minha linguagem castiça. Pois então, por esta razão e pelo fato do nosso Deus ser galardoador daqueles que o buscam, já fui, até, indicado para receber prêmios e comendas – te amo Ó DEUS! Firme, OH, DEUS está meu coração! Firme nas promessas do Senhor!

Acabara de ler uma postagem bastante intimorata, dentre muitas publicadas, sob o título “DE PASTORES E LOBOS”, em que as várias diferenças entre pastores e falsos pastores (os lobos), são enumeradas. Quatro delas chamaram a minha atenção, em razão da ocorrência hodierna de lamentáveis fatos responsáveis pelo fato do nome de Deus estar sendo blasfemado entre não cristãos. Preciso citá-las para desencadear um raciocínio lógico na sequência deste meu texto:
1-    Pastores são pessoas humanas reais, enquanto que os lobos são personagens religiosos caricatos;
2-    Pastores trabalham em equipe, enquanto que lobos são prima-donas;
3-    Pastores buscam a glória de Deus, enquanto que os lobos buscam a glória pessoal;
4-    Pastores são apascentadores, enquanto que os lobos são marketeiros;

Fui ao “pai dos burros” para rever os significados daquelas interjeições e, depois de recorrer a uma bem guardada artinha de português, mui “antigona” (nada a ver com Antígona, Édipo ou Sófocles) esclareci minha dúvida.
“Ó” é uma expressão indicativa de apelo, chamado ou interpelação e, desta maneira, o seu uso assinala a presença de um diálogo que pode ser real ou imaginário.
Este vocativo é conhecido até mesmo na letra do Hino Nacional Brasileiro – “Ó Patria amada, idolatrada, salve, salve”; posso invocar Deus: Ó meu Jesus, o que fazer com os lobosÓ Pai, repreende esses canídeos, heresiarcas da prosperidade!
No entanto, não podemos confundir esta interjeição com o “OH”, que expressa espanto, admiração ou uma forte emoção – OH, Deus Altíssimo! OH, falsos mestres! OH, lá vem os falsos doutores/mestres, de novo!
Perceberam aquela vírgula depois do “OH”? Pois é; ela não é usada depois do “Ó” - o certo é a vírgula ficar antes da interjeição e/ou depois do ser chamado: "Ó Senhor, volte logo!”, "Ó Jesus, os lobos estão à solta em templos faraônicos!”.
Clarice Lispector, espantada ou admirada, questiona Deus, em frase célebre, talvez até para advertir-nos de que todos buscam a felicidade, e de que essa é a motivação de toda ação de qualquer pessoa, até das que se enforcam, corroborando os ditos do teólogo herege Blaise Pascal, segundo as raízes do hedonismo cristão descritas por John Piper no livro “Desiring God”:
OH, DEUS QUE FAÇO DESSA FELICIDADE AO MEU REDOR QUE É ETERNA, ETERNA, ETERNA E QUE PASSARÁ DAQUI A UM INSTANTE – POR QUE O CORPO SÓ NOS ENSINA A SER MORTAL?”
Não pensem que vou recorrer a autores ou críticos literários para melhor entendimento desta frase da Clarice - nem pensar!
Não agirei como, por certo, fariam aqueles “lobos”, ápices predadores, prima-donas, blasonadores e marketeiros de editoras que, para exaltarem seus próprios méritos, reportam-se a A.W.Tozer, C.S.Lewis, a Hank Hanegraaff o consabido plagiador de Walter Martin, e a outros tantos e mais, para comentarem sobre temas bíblicos importantes como, por  exemplo: a transcendência de Deus, a humanidade de Cristo;

Os lobos personagens religiosos caricatos, também marketeiros, comentam sobre temas, para eles edificantes (???) como: “O relacionamento sexual entre Adão e Eva”, “Uma possível progênie de Jesus” - estes, como aqueles outros, estão doentes, precisando urgentemente dos cuidados do Médico dos médicos, o único que pode curar esse tipo de morbidez; esta visão amarga que eles têm das suas vidas. 
Por tudo isso eu vou mesmo é sair à procura do orador que discursou sobre o Criador, na formatura do Curso de Medicina da PUC há cinco anos atrás – PR/2010.
De acordo com um sem número de irmãos, a mensagem foi lida por alguém que atende ao IDE de Jesus, sem deitar falação sobre confissão positiva, deísmo, teísmo aberto, triunfalismo e outros “ismos”, assuntos inadequados para quem está no campo, com as mãos no arado, pregando o Evangelho, missionando e difundindo a fé em Jesus.
Esse orador, esse médico como o Dr. Lucas, é apenas alguém que falou sobre o Deus que os “de fora” precisam conhecer – aqueles a quem Paulo sugere que falemos da nossa fé, simples, sábia e persuasivamente, a fim de que eles possam ser trazidos à plenitude de vida em Cristo – “Portai-vos com sabedoria para com os que são de fora; aproveitai as oportunidades.” – “A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um.” (Cl 4:5,6)

Estou confuso, novamente – o que digo? “Ó” ou “Oh”?  Já sei! Vou usar as duas formas no título da mensagem:
Oh, meu Deus, o Senhor é maravilhoso!
Maranata! Ó vem, Senhor nosso!



***Mensagem lida na formatura do Curso de Medicina da PUC-PR /2010***

Boa noite a todos!
Hoje estou aqui para prestar uma homenagem ao primeiro, maior e melhor médico da história  da humanidade!
Deus é esse médico, o médico dos médicos, e o mais excelente conhecedor do corpo humano. Todas as células e tecidos, órgãos e sistemas, foram arquitetados por Ele, e Ele entende e conhece a sua criação melhor do que todos.
Que médico mais excelente poderia existir?
Deus é o primeiro Cirurgião da história. A primeira operação? Uma toracoplastia, quando Deus retirou uma das costelas de Adão e dela formou a mulher.
Ele também é o primeiro Anestesista, porque antes de retirar aquela costela fez um profundo sono cair sobre o homem.
Deus é o melhor Obstetra especialista em fertilização que já existiu! Pois concedeu filhos a Sara, uma mulher que além de estéril, já estava na menopausa havia muito tempo! Jesus, o filho de Deus, que com Ele é um só, é o primeiro Pediatra da história, pois disse: “Deixem vir a mim as crianças, porque delas é o reino de Deus!”
Ele também é o maior Reumatologista, pois curou um homem que tinha uma mão ressequida, ou, tecnicamente uma ósteoartrite das articulações interfalangeanas.
Jesus é o primeiro Oftalmologista, relatou em Jerusalém, o primeiro caso de cura em dois cegos de nascença.
Ele também é o primeiro Emergencista a realizar, literalmente, uma ressuscitação cardiopulmonar bem sucedida, quando usou como desfibrilador as suas palavras ao dizer: “Lázaro, vem para fora!”, e pelo poder delas, ressuscitou seu amigo que já havia falecido havia quatro dias.
Ele é o melhor Otorrinolaringologista, pois devolveu a audição a um surdo. Seu tratamento? O poder de seu amor!
Jesus também é o maior Psiquiatra da história, há mais de dois mil anos curou um jovem com graves distúrbios do pensamento e do comportamento!
Deus também é o melhor Ortopedista que já existiu, pois juntou um monte de ossos secos em novas articulações e deles fez um grande exército de homens.
Sem contar quando ele disse a um homem coxo: “Levanta, toma a tua maca e anda!”, e o homem andou! O tratamento ortopédico de quadril mais efetivo já relatado na história!
A primeira evidência científica sobre a hanseníase está na Bíblia! Ele curou instantaneamente 10 homens que sofriam desta doença. E Jesus é o Dermatologista mais sábio da história,
Ele também é o primeiro Hematologista, pois com apenas um toque curou a coagulopatia de uma mulher que sofria de hemorragia havia mais de 12 anos e que tinha gastado todo o seu dinheiro com outros médicos em tratamentos sem sucesso.
Jesus é ainda, o maior Doador de sangue do mundo. Seu tipo sanguíneo? O negativo, ou, doador universal, pois nesta transfusão, Ele, ofereceu o seu próprio sangue, o sangue de um homem sem pecado algum, por todas as pessoas que tinham sobre si a condenação de seus erros, e assim, através da sua morte na cruz e de sua ressurreição, deu a todos os que o recebem, o poder de se tornarem filhos de Deus! E para ter este grande presente, que é a salvação, não é necessário fazer nada, apenas crer e receber! O bom médico é aquele que dá a sua vida pelos seus pacientes! Ele fez isso por nós!
Ele é um médico que não cobra pelos seus serviços, porque o presente GRATUITO de Deus é a vida eterna!
No seu consultório não há filas, não é necessário marcar consulta e nem esperar para ser atendido, pelo contrário, Ele já está à porta e bate, e aquele que abrir a seu coração para Ele,
Ele entrará e fará uma grande festa! Não é necessário ter plano de saúde ou convênio, basta você querer e pedir! O tratamento que ele oferece é mais do que a cura de uma doença física, é uma vida de paz e alegria aqui na terra e mais uma eternidade inteira ao seu lado no céu!
O médico dos médicos está convidando você hoje para se tornar um paciente dele, e receber esta salvação e constatar que o tratamento que Ele oferece é exatamente o que você precisa para viver!
Ele é o único caminho, a verdade e a vida. Ninguém pode ir até Deus a não ser por Ele.
Seu nome é Jesus.
A este médico seja hoje o nosso aplauso e a nossa sincera gratidão!

Um comentário:

Pb Fernando disse...

Parabéns pelo excelente texto meu amigo Alberto. De volta a ler e comentar...

Postar um comentário

Pesquisar assuntos, temas ou postagens

MILAGRES

Veja quem nos visitou recentemente